As mãos de Maria

As mãos de Maria, aquela que desata os nossos nós.

As mãos são, juntamente com a face, as únicas partes do corpo que normalmente não estão escondidas pelas roupas porque é nelas que se manifesta a pessoa humana, sua identidade, absolutamente única (veja as impressões digitais) e é através delas que nós entramos em contato uns com os outros.

A nudez do corpo focaliza a atenção não sobre a pessoa, mas sobre as características anônimas da espécie. Veja, por exemplo, as publicidades a nossa volta, que hoje são cada vez mais eróticas e agressivas. Elas mostram e focalizam, mais do que tudo, as formas do corpo; o que existe de atraente num corpo é que conta, porque não há vínculo algum com a interioridade, com verdadeira identidade do ser humano que está ali.

Cada posição da mão e dos dedos exprime uma atitude interior, põe em evidência algo particular, como se vê nas artes rítmicas (dança, teatro) e nas artes plásticas (pintura, escultura).

Olhemos agora a nossa liturgia cristã. E os ícones! As mãos dizem tudo: oração, ensinamentos, benção, autoridade, submissão, pacificação, suplica, unção… É extraordinário observamos, de modo particular, que em todas as manifestações da Virgem Maria, as suas mãos representam um papel primordial na sua mensagem: é manifestada, é mostrada através das mãos de nossa Mãe, o que o céu nos quer falar. Enfim, está colocada nas mãos de Maria Santíssima a essência de toda sua manifestação para com os seus filhos tão amados!

Nossa Mãe Imaculada tem as mãos abaixadas:

Observe Nossa Senhora ao lado, (foto do mosaico da Anunciação da Basílica de Notre Dame de La Garde – Marseille). Nossa Mãe Imaculada tem as mãos abaixadas, palmas abertas, dedos estendidos: é o gesto da oferta da amizade, do auxilio, do derramamento de graças. Por isso seu nome é Nossa Senhora das Graças. Assim disse Santa Catarina de Labourré ao vê-la em uma das suas aparições:

“A Senhora tinha os dedos cobertos de anéis e pedrarias preciosas, de indizível beleza, dos quais se desprendiam raios luminosos para todos os lados, envolvendo a Virgem de extraordinário esplendor”.

E Maria lhe disse: “Eis o símbolo das graças que derramo sobre as pessoas que as pedem!”

Nossa Senhora das Graças, em sua aparição tinha as mãos abertas, estendidas sobre seu povo. Aí se inicia a manifestação do seu amor de Mãe. Os dedos abertos, numa atitude de derramamento abundante, estavam cobertos de anéis, provavelmente postos por seu próprio Filho, porque Ela é a Rainha do Paraíso, rica em misericórdia, rica como ninguém em virtudes, poderosa medianeira junto a Jesus. Desses anéis saiam extraordinários raios de luz, as graças oferecidas por Ela àqueles que lhe pedem.

As mãos da Virgem Maria nos falam:

Observemos também a simetria, o equilíbrio das duas mãos sobre a imagem na medalha: cada um tem sua posição própria.

A mão direita é a mão de benção, da misericórdia.

A mão esquerda, a mão do vigor, da justiça. E das duas se completam.

As mãos da Virgem Maria nos falam da sua maravilhosa mediação maternal: uma união perfeita, sobrenatural, da atividade e da receptividade, do poder e da obediência.

Ela é verdadeiramente a “toda poderosa suplicante” (Grignion de Montfort).

Nada nos vem do céu sem passar por suas mãos. Ela é a medianeira de todas as graças e gostaria muito de o ser também daqueles que nós não lhe pedimos porque “parece muito”.

Ela é também aquela que nos toma pela mão, Mãe em todos os momentos de nossa vida.

As Mãos de Maria Porta do Céu:

Observe agora as Mãos de Maria Porta do Céu, neste ícone ao lado.

Com o braço e mão esquerda (lado da força e do vigor), ela sustenta o Vitorioso, Jesus, aquele que tudo venceu e vencerá por amor a cada um de nós. Assim ela revela a seu povo quem pode nos dar a vitória em nossas batalhas. A sua mão direita, porém, mostra algo de extraordinário.

Ela aponta o Salvador para todos os seus filhos e tem umas características toda especial: seus dedos são anormalmente longos, revelando assim que sua misericórdia por nós ao tem fim.

Ah! As mãos de minha Mãe Celeste! Quanto me querem falar e dar, como desejam me embalar e sustentar.

As mãos de Nossa Senhora Desatadora dos Nós:

Agora contemple as Mãos de Nossa Senhora Desatadora dos Nós! O que estarão elas querendo dizer a você? Imagine-se, neste momento, chegando de repente e encontrando sua Mãe assim. Não há dúvida de que ela está trabalhando… E põe nisso toda a sua atenção. Mais que sua atenção Ela põe seu coração. Com os olhos voltados para ação de suas Mãos, esboçando um leve sorriso, ela parece lhe dizer: “Deixe-me desatar o seu nó, Eu sei como fazê-lo. Confia em Mim, meu filho!”

E suas Mãos não param porque se poder intercessor por você também não para, pelo contrario, se agiganta cada vez que você se aproxima ainda mais dela.

E neste trabalho correm os anjos para estar junto a sua Rainha e por ser do agrado do Pai, o Espírito Santo vem e participa!

Por esta razão, enxugue as suas lágrimas. È tempo de Esperança! Corra até Ela! Volte hoje seus olhos para as mãos de sua Mãe Nossa Senhora Desatadora dos Nós, porque está posta sobre elas o que o céu lhe quer falar ao coração hoje e conceder em sua vida, o que você necessita. Vivemos uma era Mariana e você não pode deixar passar esta graça!

Confie nas mãos de Maria:

ALEGRE-SE!

Maria vem para que você, confie em suas Mãos o que parece impossível ter solução, as amarguras da sua vida, o que lhe faz tão infeliz, o seu nó. É nas Mãos de Maria que os nós se dissolvem, porque caem no mar da sua misericórdia!

“Deixa-me desatar o nó da tua vida.”

Texto escrito por: Dra. Suzel Frem Bourgerie

 

 

Ligações internas sobre o assunto