Diz Jesus, a caridade cobre a multidão de pecados.


Diz Jesus, a caridade cobre a multidão de pecado.

Diz Jesus: Eu somente vos digo que quem é rico, é um depositário dessa riqueza que Deus lhe concede, com a ordem de ser distribuidor dela aos que sofrem. Pensai em qual é a honra que Deus vos faz chamando-vos a serdes seus sócios na obra da Providência em favor dos pobres, dos doentes, das viúvas, dos órfãos.

Deus poderia fazer chover dinheiro, vestes, alimentos, por onde passam os pobres. Mas assim Ele tiraria dos homens ricos grandes ocasiões de merecimento: os merecimentos da caridade para com os irmãos, nem todos os ricos podem ser doutos, nem todos podem ser bons. Nem todos os ricos podem cuidar dos doentes, sepultar os mortos, visitar os enfermos e os encarcerados.

Mas todos os ricos, e também simplesmente quem não é pobre, podem dar um pão, um copo d`água, uma roupa usada, acolher ao lado do fogo a quem está tremendo de frio, ou do lado do seu telhado a quem não tem casa e está tomando chuva, ou exposto ao sol ardente. Pobre é aquele a quem falta o necessário para viver.

Os outros não são pobres, pois têm meios, ainda que restritos para viver, e que são sempre ricos em comparação com os que morrem de fome, ou de trabalho, ou de frio.

Eu vou-me embora. Eu já não posso mais fazer o bem aos pobres destes lugares. E o meu coração sofre, pensando que eles perdem um amigo.... Pois bem. Eu que vos estou falando, e vós sabeis quem Eu sou, peço-vos que sejais a providência dos pobres, que vão ficar sem o seu amigo misericordioso.

Dai-lhes a esmola, e amai-os em meu Nome, lembrando-vos de Mim... Sede os meus continuadores.

Aliviai o meu coração esmagado com esta promessa: que nos pobres vereis sempre a Mim, e que os acolhereis como os mais verdadeiros representantes de Cristo, que é pobre, que quis ser pobre por amor aos mais infelizes da terra, e para expiar, com suas limitações e com o seu ardente amor, as prodigalidades injustas e os egoísmos dos homens.

Lembrai-vos disso! A caridade, a misericórdia é premiada para sempre.

Lembrai-vos! A caridade, a misericórdia é uma absolvição das culpas.

"Antes de tudo, mantende entre vós uma ardente caridade, porque a caridade cobre a multidão dos pecados" (Pr 10,12). (I São Pedro 4, 8)

Deus muito perdoa a quem ama. E o amor dos indigentes, que não podem retribuir, é o amor mais apreciável aos olhos de Deus. Lembrai-vos destas minhas palavras até o fim da vossa vida, e sereis salvos e felizes no Reino de Deus.

“Que a minha bênção desça sobre quem aceita a palavra do Senhor, e age de acordo com ela. ”


Referência:
Texto extraído de Les Cahiers de 1947. Autora Maria Valtorta.
Pr 10,12 e 
I São Pedro 4, 8.


Voltar