Os mortos não voltam


O apóstolo Paulo diz, Os mortos não voltam!

O apóstolo Paulo diz: Os pagãos da Antiguidade, por quem eu cortei o pão da fé, parecem serem ainda mais vivos, e mesmo terem voltado, segunda sua crença, se reencarnado com suas teorias anciãs sobre a ressurreição e a segunda vida – e mais do que nunca, depois de vinte século de predições evangélicas – a teoria da reencarnação ainda está encarnada e enraizada em vossos espíritos.

A única coisa que se reencarna, é essa teoria que floresce como um molde nas épocas obscuras espirituais. Sabeis, pois, vós que vos considerais os mais evoluídos em termos espirituais, aí se encontra o símbolo de um declínio e não de uma elevação espiritual. Mais o sol de Deus se abaixa em vossos espíritos, mais na sombra que aparece as larvas se formam e os portadores da morte pululam seus germes. Isso vai corroer, absorver e destruir o vosso espírito, assim como as florestas do extremo Norte, onde a noite dura seis meses e há regiões mortas semelhantes àquelas de um mundo sem vida.

Homens estúpidos. Os mortos não voltam. Em nenhum corpo. Existe somente uma ressurreição: a final.

Vós que fostes criados à imagem e semelhança de Deus, vós não sois grãos que brotam segundo os ciclos regulares para se tornarem troncos, flores, frutos, vós sois homens e não ervas dos campos. Vós sois destinados aos céus e não ao estábulo como bestas da fazenda. Vós possuís o espírito de Deus, este espírito que Deus infunde em vós por um engendramento espiritual contínuo que corresponde ao engendramento humano de uma nova carne.

Vós credes em que? Que Deus, nosso Deus todo Poderoso, infinito, eterno, é limitado para engendrar? Que Ele tem um limite que o impede de criar um certo número de espíritos assim como um vendedor de revistar, que tem uma quantidade fixa de exemplares? Na outra vida, vós sereis espíritos que vivificarão a carne que trouxe a vitória a sujeito do espírito. A natureza animal vem sempre primeiro. É evolução verdadeira. Mas ela é única. Depois vem a natureza espiritual e a partir da natureza animal, por meio das três virtudes, ela mesma se concede e se forma.

Em função pela qual vós levais vossa vida na terra, vós tereis vosso espírito levado aos céus ou não. Se o que é celeste prevaleceu em vós, vós conhecereis a natureza de Deus. Mas se o que é terrestre predominou, vós conhecereis depois da morte a opacidade, o horror, as trevas, e tudo o que é comum ao corpo que desce na fossa.

Vós, meus irmãos, que sois herdeiros de Deus pela vontade de Deus, não perdeis essa herança para seguir a carne e o sangue por meio de um erro mental.

Eu mesmo errei e me opus à Verdade e persegui o Cristo. Meu pecado me é sempre presente, mesmo na glória de seu Reino, cujas portas me foram abertas. Mas quando a Luz me jogou na terra, me fazendo conhece-la, eu abandonei o erro para seguir a Luz.

No que vos concerne, a Luz se fez conhecer à vos por meio de vinte séculos de prodígios e mesmo o mais forte e obstinado negador não poderia negar isto. Por que desejais vós então permanecer no erro se vós tendes a chance de testemunhar vinte séculos de manifestações divinas?

Eu, que sou testemunha do Cristo, eu vos juro: nem a carne nem o sangue podem herdar o reino de Deus, mas unicamente o espírito. E como está dito no Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, não são as crianças deste século – entendei por isso meus irmãos, os que estão neste mundo, - os que estão destinados a ressuscitar e a se repousar tendo uma segunda vida sobre a terra. Somente ressuscitarão os que são dignos e que já ganharam a vida espiritual e venceram a humana: Sua alma deseja estar com Deus Amor, na morado do céu, na vida onde se desenvolve a Vida.

Amém, amém, amém.

Eu vos digo: Credes para obter!


Referência:
Texto: Les Cahiers de 1944 – Maria Valtorta (página 47 a 51).
Santuário Nossa Senhora Desatadora dos Nós.


Voltar

Links Relacionados