A fraqueza humana.


Devemos trabalhar sempre com a ajuda de Deus! 

Há muitas coisas que não conseguimos realizar fisicamente, por causa da fraqueza humana; mas podemos, com a inspiração de Deus, encontrar o amor no nosso coração, se o desejarmos verdadeiramente. Às vezes, há muitas coisas que não conseguimos tirar do sótão, da adega ou da despensa, mas não temos nenhuma desculpa quando se trata do coração.

Não nos dizem: Ide para o Oriente e procurai o amor; navegai para Ocidente e encontrareis o amor. Não, ordenam-nos que entremos no interior do nosso coração, de onde a cólera nos faz sair com tanta frequência. Como diz o profeta: “Pecadores, lembrai-vos disto e meditai” (Isaías 46,8). Não é em países distantes que encontramos o que o Senhor nos pede; Ele envia-nos para dentro de nós mesmos, para o nosso coração, porque colocou em nós o que nos pede. O amor perfeito não é senão a boa vontade
da alma; foi acerca dele que os anjos proclamaram aos pastores: “Paz na terra aos homens de boa vontade” (Lc 2,14).

Portanto, trabalhemos com todas as nossas forças, com a ajuda de Deus, para dar o primeiro lugar na nossa alma à bondade e não ao mal, à paciência e não à cólera, à benevolência e não à inveja, à humildade e não ao orgulho. Em suma, que a delicadeza do amor tome de tal modo posse do nosso coração, que não haja nele nenhum espaço para a amargura do rancor.


Referência:
São Cesário de Arles (470-543), monge, bispo (pág. 83 A 86)..
Santuário Nossa Senhora Desatadora dos Nós.


Voltar

Links Relacionados