Com Maria chegamos a misericórdia de Deus.


Com Maria chegamos a misericórdia de Deus.

O que geralmente induz as
almas culpadas a retomarem a confiança na bondade de Deus, é o pensamento em
sua Mãe celeste. Deus, sem dúvida, é infinitamente bom, mas Ele é também
infinitamente santo e justo. Ele é Pai, mas é também nosso Mestre e Juiz. Maria
é somente Mãe. Ela não foi eleita colaboradora do Cristo para criar leis, para
julgar ou punir, mas somente para distribuir graças.

Observando-a, o pecador se
sente atraído por sua doçura e sua misericórdia maternais. Ela é sua Mãe da
mesma forma que é a Mãe do Cristo. Junto dEla, o pecador ousa olhar para Jesus.
Pouco a pouco, ele começa a compreender a infinita bondade de Jesus, se Maria,
criatura puríssima, é tão boa, como não pode ser também seu filho Jesus?
Afinal, a misericórdia da Mãe, é somente uma parcela da infinita misericórdia
do Filho. Esta delicadeza virginal, este carinho maternal é algo tão suave e ao
mesmo tempo atrativo, que conseguimos sentir de modo profundo em nossos
corações.





Sem Maria, no entanto, não
chegaríamos nunca à misericórdia de Jesus. “Ninguém conhece o Filho senão o
Pai; e ninguém conhece o Pai a não ser o Filho, e aquele a quem o Filho o
desejar revelar. ” E ninguém compreende o Filho senão a Mãe e aquele a quem a
Mãe o revelou.


Referência:
Texto Santuário Nossa Senhora Desatadora dos Nós.

Voltar

Links Relacionados