A visitação de Nossa Senhora


A visitação de Maria a sua prima.

O anjo havia revelado à Maria
a maternidade milagrosa de sua parente Elisabeth. Este anúncio era uma
confirmação de sua fé e um motivo para visitar sua prima.

Ao chegar na casa de Zacarias,
ela sua saudou Elisabeth e seu filho pulou dentro de seu ventre. Elisabeth se
encheu do Espírito Santo e disse “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o
fruto do teu ventre”. Diferentemente de Zacarias, que ainda se encontrava mudo,
Maria acreditou nos planos de Deus e não se deixou abater pela falta de fé.

Maria entoou então seu cântico
de graças, o Magnificat:

"A minha alma glorifica
ao Senhor

E meu espírito exulta de
alegria

em Deus, meu Salvador,

Porque olhou para a sua pobre
serva.

Por isto, desde agora, me
proclamarão bem-aventurada todas as gerações,

porque realizou em mim
maravilhas,

aquele que é poderoso e cujo
nome é Santo.

Sua Misericórdia se estende,
de geração em geração, sobre os que o temem.

Manifestou o poder do seu
braço:

Desconcertou os corações dos
soberbos.

Derrubou do trono os poderosos

e exaltou os humildes.

Saciou de bens os indigentes

e despediu  de mãos vazias os ricos.

Acolheu a Israel, seu servo,

lembrado de sua misericórdia,

conforme prometera a nossos
pais,

em favor de Abraão e de sua
posteridade, para sempre."

Glória ao Pai, ao Filho, e ao
Espírito Santo.

Assim como era no princípio,
agora e sempre,

por todos os séculos dos
séculos.

















































O Evangelho nos diz que Maria
ficou com sua prima durante três meses de inefável bondade em relação a ela e
de piedade para com Zacarias, que ainda estava mudo. E permaneceu ali até o
nascimento de São João Batista. Ela foi testemunha da alegria de sua parente,
das felicitações da comunidade, e particularmente do milagre que se havia
operado em Zacarias.


Referência:
Padre Emile Neubert - (1878-1967)
Também autor do livro:
 Meu ideal, Jesus o Filho de Maria

Voltar

Links Relacionados