A fé da cruz é universal


Nada viverá sem morrer e ressuscitar!

A fé da cruz é universal: nada
viverá sem morrer e ressuscitar. Nada de natural pode viver por si. A ordem
real da Criação é uma ordem sobrenatural em que a natureza permanece não
destruída, mas assumida, mas assumida em uma vida mais alta e divina, transfigurada
nessa própria vida, e para reencontrar esta ordem perdida pelo pecado, deve
haver a morte da cruz e a ressurreição. Lei absoluta e universal à qual é
impossível escapar.



Isto vale para cada homem que
foi batizado, comunhão com a morte e a ressurreição de Cristo. Mas o batismo é
apenas uma semente que deve se desenvolver. E isto acontecerá por uma série de
cruzes e de ressurreições. O homem progride somente por uma série de mortes
interiores e de ressurreições. Esta é a lei da vida cristã, e consequentemente
da vida humana, afinal, não há vida plenamente humana, sem vida plenamente
cristã, e a plenitude da vida cristã e da vida humana, é a santidade. Os santos
nos contaram quais séries de mortes e ressurreições eles passaram. De fato, em
toda a natureza deve existir a morte, revivermos liberados, mas também
transfigurados, divinizados na vida do Cristo (esta série de mortes interiores
foi, em particular, admiravelmente explicada por São João da Cruz que nomeia
isto de “purificações ativas e passivas”).


Referência:
Jean Daujat – O Cristianismo e o homem contemporâneo.
Santuário Nossa Senhora Desatadora dos Nós.

Voltar

Links Relacionados