Jesus é esquecido no templo em Jerusalém


Jesus é esquecido no templo em Jerusalém.

Todos os anos Jesus acompanhados de seus
pais, Maria e José iam a Jerusalém à festa da páscoa; Jesus tendo já doze anos,
subiram a Jerusalém, segundo o costume do dia da festa.

E, regressando eles,
terminados aqueles dias, o menino Jesus ficou em Jerusalém, e não o soube José,
nem sua mãe Maria. Pensando, porém, eles que viria de companhia pelo caminho,
andaram caminho de um dia, e procuravam-no entre os parentes e conhecidos;

Como Jesus e Maria não encontraram
seu filho Jesus entre eles, voltaram a Jerusalém em busca dele. E aconteceu
que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os
e interrogando-os.

E todos os que o ouviam
admiravam a sua inteligência e respostas. E quando o viram, maravilharam-se, e
disse-lhe sua mãe: Filho, por que fizeste assim para conosco? Eis que teu pai e
eu ansiosos te procurávamos.

E ele lhes disse: Por que é
que me procuráveis? Não sabeis que me convém tratar dos negócios de meu Pai? E
eles não compreenderam as palavras que lhes dizia. E Jesus desceu com seus pais, e foi
para Nazaré, e era-lhes sujeito. E sua mãe guardava no seu coração todas estas
coisas.

Este episódio foi o único que
ficou conhecido da vida do Senhor depois da sua volta do Egito até sua idade a
sua idade de trinta anos, ou seja, a sua vida escondida. O evangelista se
contenta em ressaltar que Ele crescia em sabedoria, e em estatura, e em graça
para com Deus e os homens. Acrescenta também que Jesus era submisso a seus
pais.













Foi sem dúvida entre os 13 e
os 30 anos da vida de Jesus que São José faleceu, pois ele não foi visto na
vida pública do Salvador. O papel de São José foi de proteger e de apoiar Maria
o tempo suficiente para eles conseguirem viver bem sozinhos. A partir do
momento em que Jesus se tornou autossuficiente para ganhar o seu pão e também o
de sua Mãe, José não era mais necessário. Ele morreu na mais suave das mortes,
nos braços de Jesus e Maria.


Referência:
Padre Emile Neubert - (1878-1967)
Também autor do livro:
 Meu ideal, Jesus o Filho de Maria


Sobre o livro:
Meu ideal, Jesus o Filho de MariaUm rico livro onde você aprenderá muito com o amor de Maria. "Não te podes transviar: rezando-lhe, não pode desesperar; pensando nela não te podes enganar. Se Ela te ampara, não cais; se te protege, nada tens que temer; se te guia, não te cansas; se te é propícia, atingirás a meta..."

Clique aqui! Para ir na página do livro em nossa Loja Virtual.

Voltar